quinta-feira, 19 de abril de 2018

Como uma árvore


Irei morrer de pé
Como uma árvore
Com as raízes profundas, enterradas na terra
E os braços a abraçar o céu
De cor de chumbo
Como num dia de tempestade
Plumbea
Terei a minha pele rugosa
Como a casca de uma árvore
De ramos estendidos ao céu
Azul
Como a cor do mar
Enorme
Infinito ao meu olhar
Infinito como uma árvore
Que morre na eternidade
Como o teu sorriso, eternamente alegre
Alegre como a cor dos teus olhos
São luz de jade
Resplandescentes
Como todas as árvores
Que morrem de pé

Fotografia © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (CCXXXII) - Ermida de S. Miguel


A Ermida de S. Miguel é uma pequena ruína existente no Curral de S. Miguel, Serra do Gerês, e onde estava guardada uma pequena estátua de S. Miguel venerada pelas gentes de Vilarinho da Furna.

Fotografia © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)

Cuidados a ter em conta na realização de actividades no Parque Nacional da Peneda-Gerês


Algumas das actividades na natureza, como é o caso do pedestrianismo ou montanhismo, envolvem diversos riscos. É por isso importante agir com consciência, sobretudo quando o território é desconhecido ou quando não se domina a actividade.

- Tenha sempre em consideração as previsões meteorológicas; evite actividades em dias em que se prevê a ocorrência de chuva, trovoadas e nevoeiros;

- Evite ir sozinho para a montanha, mas se o fizer informe alguém. Quando regressar, comunique-lhe que terminou a actividade;

- Utilize vestuário e calçado adequados e tenha presente que os imprevistos acontecem: previna-se com agasalhos, alimentos, água e um isqueiro. Leve também um telemóvel;

- Tenha em consideração que em alguns locais existem poços de antigas explorações mineiras, pelo que não deverá sair dos trilhos e caminhos existentes;

- Caso ocorra algum acidente contacte o serviço de emergência (112). Caso não seja possível o contacto telefónico, coloque a vítima em segurança e protegida do frio ou do sol e procure ajuda;~

- Caso se perca, e se tiver possibilidade de contacto telefónico, contacte o serviço de emergência (112). Mantenha a calma e seja o mais claro e preciso que puder nas indicações sobre o local onde se encontra;

- Em caso de mordedura de víbora – o que só acontece se forem directamente molestadas – deve manter-se calmo (a mordedura de víbora raramente é fatal) e evitar movimentações desnecessárias. Se a parte mordida for um membro, como é frequente, este deve ser imobilizado e deve ser limpa a parte mordida. Deverá deslocar-se ao hospital mais próximo e contactar o Centro de Informação Antivenenos (808250143).

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Do Linhar ao Tear - Cabril


Um evento Cabril EcoRural

Em 2018 prosseguimos o Ciclo do Linhar ao Tear, continuando a acreditar que esta actividade agrícola é um motor do desenvolvimento rural e pilar da Cultura Tradicional de Barroso.

No dia 21 de Abril vamos semear um linhar com linho galego oferecido pelo Padre Fontes.

Programa

10h > acolhimento, briefing
Oficina do Linho:
Preparação da terra
Sementeira 
Tarefas e utensílios do linho
Conversas à mesa, almoço convívio

15€/pessoa

PARTICIPA!!!

Recomendações e boas práticas para a realização de actividades no Parque Nacional da Peneda-Gerês


Eis algumas recomendações e boas práticas para a realização de actividades dentro da área do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG):

- Siga pelos trilhos e caminhos existentes;

- Respeite os valores naturais e culturais do Parque: não danifique a flora nem colha amostras de plantas, líquenes, cogumelos, rochas e minerais; não recolha nem perturbe a fauna;

- Não destrua o património cultural;

- Evite barulhos e atitudes que perturbem o meio que o rodeia;

- Respeite a sinalização existente e indicações dos funcionários do PNPG;

- Respeite a propriedade privada e o modo de vida dos residentes;

- Transporte consigo o seu lixo, até poder colocá-lo num contentor;

- Acampe apenas nos locais autorizados;

- Informe-se previamente dos locais e épocas em que poderá utilizar fogareiros; evite fumar na floresta e respeite a época em que é proibido fumar;

- As actividades de montanhismo na Área de Ambiente Natural exigem licença, que deve ser solicitada nas Portas e outros Centros de Informação do Parque;

- Comunique ao PNPG ou à GNR/SEPNA (linha SOS Ambiente: 808200520 ou www.gnr.pt) alguma infracção que presencie.

Passadiços do Gerês - o engodo do Ncultura


Recentemente surgiu um artigo intitulado "6 coisas que não sabe sobre os passadiços mais espectaculares do Gerês" - que pode ser lido aqui - e que nos fala de uns supostos passadiços existentes no Gerês que pelos vistos "...é um segredo incrível..." de Portugal.

Sou sincero que respeito este tipo de artigos que começam logo por mostrar uma certa ignorância relativamente à geografia de Portugal: são fracos, fraquinhos...

Este tipo de artigos surge na linha da usurpação do nome e da marca "Gerês" para a promoção de serviços que não se localização na Serra do Gerês e por vezes nem na área do Parque Nacional da Peneda-Gerês, como é o caso dos "...passadiços mais espectaculares do Gerês".

Cada região tem a sua beleza própria e única e deve ser promovida por isso mesmo.

Este artigo fala dos passadiços existentes perto de Sistelo, que se encontra fora da área do PNPG ao contrário do que é dito neste artigo, e que constituem a parte final da Ecovia do Vez. E já agora, não chamem a Sistelo o "pequeno Tibete português"!


terça-feira, 17 de abril de 2018

Um outro olhar (LXXXVIII)


O Paulo Figueiredo (No Gerês) visitou as Minas dos Carris a 11 de Abril de 2018 e teve a amabilidade de me ceder estas fotografias.

Se visitar as Minas dos Carris, envie as suas fotografias para assim se constituir uma base cronológica das ruínas nos píncaros serranos do Gerês.

Um agradecimento ao Paulo pelo envio das fotos!





Fotografias © Paulo Figueiredo (todos os direitos reservados)

Trilhos seculares - Ao Curral da Carvalha das Éguas e Lomba do Vidoeiro


Um pequeno passeio até ao Curral da Carvalha das Éguas começando na Pedra Bela e passando pelo Curral da Espinheira. Andamos um pouco mais para lá do Curral da Lomba do Vidoeiro, mas o tempo ameaçava chuva e fomos medricas...

Só algumas fotos...










Fotografias © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)

segunda-feira, 16 de abril de 2018

As casas florestais e o turismo - um receio antigo


Há já muito tempo que receava que este dia iria chegar. Se por um lado vejo aspectos positivos na recuperação das antigas casas florestais, por outro esta recuperação irá somente beneficiar os grandes grupos de turismo cujo único interesse é o lucro.

Assim, e mais uma vez, vai-se perder a hipótese de se recuperar algumas destas casas para uma função de abrigo de montanha para uma fatia do turismo de natureza que não está interessada em custos elevados no que diz respeito ao alojamento.

Tomemos o exemplo do Parque Nacional da Peneda-Gerês; dentro da sua área ou nas suas proximidades existem cerca de 50 edifícios deste tipo, e contam-se pelos dedos de uma mão os que estão recuperados ou a ser utilizados. De facto, somente um deste edifícios está a ser utilizado como casa permanente de um guarda florestal (vigilante da Natureza). (Quase) todos os outros estão abandonados e em ruína!

Em termos patrimoniais, o abandono das Casas Florestais constitui um crime perpetrado aos olhos de todos pelo Estado! Assim, é urgente que se tomem medidas para evitar esta degradação e recuperar este património, transformando-o numa mais valia para as populações locais.

Assim, e na ausência de uma atitude por parte da tutela que resolva esta situação, é um imperativo que haja uma tomada deste património por parte das populações que se devem unir e reclamar a posse destes edifícios. Devem-se constituir comissões populares que discutam entre todos o melhor destino a dar cada edifício, evitando assim a sua perda e com ele podendo retirar o proveito através do qual possam melhorar a sua vida!

A tomada popular das Casas Florestais é um imperativo, um passo na recuperação das nossas florestas e espaços rurais!

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (16 a 24 de Abril)


Tal como tem vindo a ser noticiado pelos diversos sítios de meteorologia, parece estar a ocorrer uma mudança nos padrões atmosféricos que indicam a verdadeira mudança de estação, com a chegada de temperaturas mais amenas e condizentes com a actual estação.

Assim, e salvo algum acontecimento que venha a merecer referência, termino aqui a publicação das previsões meteorológicas para a zona da Nevosa / Carris que fui fazendo ao longo do Inverno de 2017 / 2018.

Até ao próximo Inverno!

domingo, 15 de abril de 2018

Paisagens da Peneda-Gerês (CCXXXI) - "Floresta em Sonho"


Mata de Albergaria, Serra do Gerês - uma "Floresta em Sonho".

Floresta em Sonho

Esta noite atravessava uma floresta a sonhar
Ela estava cheia de horror. Seguindo a cartilha
Os olhos vazios, que nenhum olhar compreende
Os bichos erguiam-se entre árvore e árvore
Esculpidos em pedra pelo gelo. Da linha
De abetos, ao meu encontro, através da neve
Vinha estalando, é isto um sonho ou são os meus olhos que a
vêem,
Uma criança de armadura, coiraça e viseira
A lança no braço. Cuja ponta faísca
No negro dos abetos, que bebe o sol
O último vestígio do dia uma seta de ouro
Atrás da floresta do sonho, que me faz sinal de morrer
E num piscar de olho, entre choque e dor,
O meu rosto olhou-me: a criança era eu.

Mão Morta

Fotografia © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)

sábado, 14 de abril de 2018

Paisagens da Peneda-Gerês (CCXXX) - Os fabulosos Bicos Altos


Os fabulosos Bicos Altos são uma pequena série sucessiva de píncaros graníticos que embelezam um pequeno vale na extremidade Sul do qual se encontra o pequeno Curral dos Bicos Altos. Uma paisagem magnífica na Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Café com Ciência: “Parque Nacional da Peneda-Gerês: natureza e paisagem"


No dia 27 de abril (sexta-feira) às 21.30h irá ocorrer o Café com Ciência "Parque Nacional da Peneda-Gerês: natureza e paisagem" com Doutor Paulo Pereira no Planetário - Casa da Ciência de Braga. 

"Doutorado em geologia (2007) pela Universidade do Minho, tem como principais interesses a geomorfologia, a cartografia e a geoconservação, leccionando, publicando e orientando nessas áreas. Foi bolseiro de doutoramento e de pós-doutoramento e actualmente é Professor Auxiliar do Departamento de Ciências da Terra da Universidade do Minho. Entre 2010 e 2014 fundou os projectos empresariais Geosite, Geojustiça e Firemap, relacionados com as áreas da geologia, cartografia e informação geográfica.

O Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) é a única área protegida nacional que possui a categoria de Parque Nacional, o nível mais elevado de classificação das áreas protegidas. Localiza-se na região Norte de Portugal abrangendo 5 concelhos, totalizando uma área superior a 70 mil hectares. A criação do Parque Nacional, por decreto, em 1971, teve como objetivo a realização de um planeamento científico a longo prazo, valorizando o homem e os recursos naturais existentes, tendo em vista finalidades educativas, turísticas e científicas. Actualmente é considerado pela UNESCO como Reserva Mundial da Biosfera. É uma das maiores atracções naturais de Portugal, pela rara e impressionante beleza paisagística e pelo valor ecológico e etnográfico e pela variedade de fauna."

A entrada é gratuita mas é necessária a inscrição através do email: geral@casacienciabraga.org

Lugares limitados.

A estrada da Geira Romana


Neste dia, ao passar na estrada da Geira Romana, reparei num mergulhador num destes «buracos»...

Certamente que ninguém da direcção da Câmara Municipal de Terras de Bouro deve passar por aqui... Pois, é pena!

Querem que comece já a falar da estrada entre a Portela de Leonte e a Portela do Homem, ou espero mais um bocadinho?...

Fotografias © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (CCXXIX) - Minas dos Carris


A beleza invernal das Minas dos Carris, Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (todos os direitos reservados)